terça-feira, 31 de maio de 2011

Ídolos 2011

Olá você meu amigo que é leitor assíduo desse blog (tá, eu sei que você não existe e eu to falando com quem está aqui nessa página só porque clicou errado em um link, mas me dexa). Eu sei que você não tá fazendo nada mesmo então vamos exercitar um pouco o exercício da leitura porque afinal foi pra isso que você aprendeu a ler, pra começar.
O que eu queria falar hoje é sobre um assunto que me deixa muito intrigado: os meus ídolos de infância que tiveram um papel primordial pra moldar toda a sociedade atual e que hoje em dia caíram no esquecimento e são alvo de chacotas pelas pessoas "modernas" e "descoladas".
Portanto venho aqui pra relembrar a vocês o papel que cada uma dessas personalidades tiveram pra contribuir com a nossa cultura e formação intelectual e o motivo pelo qual eles não deveriam ser esquecidos jamais. Vamos ás pérolas dos últimos 20 anos.

Reginaldo Rossi 
Poucos sabem porém foi o grande e célebre cantor Reginaldo Rossi que teve pela primeira vez a grande sacada de que você pode esconder 60% da feiúra do seu rosto e até possíveis deformações na sua face usando um óculos escuro maneiro e ele deveria ser lembrado pra sempre por essa grande idéia. Portanto se você já conseguiu enganar alguém com aquela foto sua com óculos aviador no perfil do orkut dando a impressão de que você não é assim tão feio(a), então você tem muito o que agradecer a Reginaldo Rossi.
MUITO OBRIGADO REGINALDO ROSSI!
Pepê e Neném
Duas musas de uma geração que foram esquecidas, porém jamais apagadas do meu coração. Você sabia que os nomes reais de Pepê e Neném são Potiara e Potiguara? Sim, eu disse POTIARA E POTIGUARA. Então o que vale ressaltar sobre elas não é que elas vieram de uma infância pobre na favela e conseguiram dar a volta por cima, mas sim que elas conseguiram fazer tudo isso mesmo sofrendo o bullying devastador de terem esses nomes. Uma lição de vida pra você que chorava só porque roubavam o seu dinheiro do toddynho no recreio.
Não basta ser feio, tem que ter um nome igualmente escroto pra combinar.
Adryana e a Rapaziada
O que vale ressaltar sobre esse grupo musical é a lição de solidariedade que eles nos passaram. Sim, porque num grupo onde apenas uma mulher canta enquanto um monte de marmanjo não faz nada além de coreografiazinhas manjadas ao fundo e ainda assim ganham cachê, isso só pode ser caridade por parte da Adryana.
E você pare de ficar imaginando esse gang bang entre Adryana e a Rapaziada aí. Você sempre pensou nisso, eu sei.
É o Tchan
Se você estava vivo nos anos 90 é impossível que você nunca tenha segurado e amarrado o tchan. Esse grupo nos ensinou as verdadeiras qualidades que se deve valorizar em um ser humano e o que realmente importa pra que uma pessoa seja bem vista na sociedade brasileira: ter bunda grande.
To falando a verdade, se não gostou pegue no bumbum, pegue no compasso.
Rouge
Um grupo que conseguiu fazer sucesso mesmo com toda a pressão religiosa sobre suas músicas. Porque no Brasil tudo que se refere a religião é tabu, e essas meninas show de bola conseguiram ter fama e dar a volta por cima mesmo após um episódio tão traumático que é o exorcismo violento que fazem em você quando você é possuído pelo ritmo ragatanga.
A linha tênue entre tirar foto de boca aberta e sair sexy ou com cara de retardada.
MC Serginho e Lacraia
Esses deveriam ganhar um prêmio de honra ao mérito pelo seu trabalho em prol do bem público. Eles alertaram toda uma geração sobre os perigos que as crianças passam quando brincam sem o devido cuidado com pipas, e explicaram muito bem sobre os riscos de se passar cerol na mão. 
Homenagem póstuma á dançarina  Lacraia: http://twitter.com/#!/joaotwittor/status/67960814807683074  
Bem, já chega porque o post ficou enorme e eu duvido que você chegou até aqui no final sem dar nenhuma cochilada.
Volto daqui a 20 anos com um post sobre os artistas dessa geração e como eles influenciaram na nossa vida, incluindo Valesca Popozuda, Avassaladores, Lady Gaga e Mulher Melão.